segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

É possível viajar com bebês de colo e crianças pequenas?



Faz algum tempo que não escrevo textos para o Blog, várias coisas aconteceram neste período e a mais incrível delas é que nos tornamos pais. Em 1° de maio de 2015 nasceu nossa menina chamada Beatriz e desde então várias duvidas relacionadas a viagens surgiram. Antes estávamos acostumados a colocar uma mochila nas costas e desbravar o mundo, mas e agora? É possível viajar com crianças pequenas? 

Eu sempre disse que a viagem começa muito antes de se colocar o pé na estrada, com a fase de planejamento, escolha do destino, locais de interesse, etc. Com a chegada de uma criança esta fase se torna ainda mais importante, e confesso que para as primeiras viagens, fiquei mais ansiosa que o normal e cheguei a ter medo de estar colocando nossa pequena na estrada cedo demais. A primeira viagem da Bia foi para a Serra Gaúcha com apenas 5 meses, aproveitamos que a licença maternidade estava no fim para curtir alguns dias em família. 

A viagem foi perfeita, aprendemos a reorganizar nossos passeios de acordo com as necessidades da Bia, e aproveitamos cada minuto juntos. Quando chegamos em casa já tínhamos a certeza de que estávamos no caminho certo e que poderíamos dar um passo maior, planejar nossas férias no exterior visitando amigos no Chile e conhecendo Cartagena na Colômbia (vamos descrever as viagens em outro post).

De forma geral, a viagem com crianças é muito prazerosa, vocês estão descobrindo algo novo juntos, e por mais que você já conheça o destino escolhido aprenderá a vê-lo sob outra perspectiva. Para que estas primeiras aventuras sejam mais tranquilas, vou listar algumas dicas que recebi e outras que aprendi na prática para tentar ajuda-los J 

Destino – Aproveite que as crianças são pequenas e te seguem para qualquer lugar para escolher você o destino do passeio, não importa se você sonha em conhecer Cancun ou Tokyo, o destino que você escolher será o melhor para sua família. Não importa se é praia, campo, grandes cidades e se fica perto ou longe, o que importa é você e sua família juntos curtindo cada momento. 

No avião – Clips musicais, jogos, filmes, brinquedos e muita criatividade. Na nossa ultima viagem passamos bastante tempo em aviões e conexões, e por mais que a Bia seja bem agitada ela se comportou muito bem. Ela adorou o avião e logo que ele decolava, aproveitava para dar um cochilo, quando acordava gostava de ver clips musicais, as nuvens, brincar com alguns brinquedos pequenos que levamos na mala de mão. Como a Bia tinha menos de 2 anos nesta viagem, não compramos passagem para ela, mas em 90% dos voos conseguimos conversar com as aeromoças e elas nos acomodaram em uma fileira só nossa. Assim foi muito mais confortável para nós 3 e também para quem se sentaria ao nosso lado. Por isso, se estiver viajando com criança de colo, comunique isso as aeromoças assim que entrar no avião e peça para elas verificarem se há uma fileira desocupada para que você e sua família possam se sentar. Conosco só não funcionou numa conexão porque o avião estava completamente lotado, nas outras vezes deu certo J 

Bagagem de mão – Roupas extras, termômetro, agua, leite para mamadeira se seu filho utiliza-la, panos de boca. Não se esqueça de uma roupa extra para você também, às vezes a criança não se suja sozinha (aconteceu várias vezes conosco..rsrs).

Hotel - Escolha um hotel confortável (não estou falando caro), pesquise bastante, veja se o quarto é espaçoso e acomoda um berço ou cama extra para o conforto de todos. Se o local tem espaço para ficarem no quarto ou dependências do hotel por mais tempo considerando um dia de chuva, e a proximidade de locais de interesse.  

Roupas – Leve roupa de calor, de frio, tente verificar como é o clima no seu destino, mas leve peças de outra estação também considerando que o clima pode mudar de uma hora para outra. Além disso, criança pequena suja muita roupa e estando fora de casa o risco de pequenos acidentes como o vazamento de uma fralda, uma regurgitada ou um suco virado na roupa é grande. 

Farmácia de casa – Leve sua farmacinha de casa, se possível converse com o pediatra e veja quais remédios poderá utilizar para os casos mais simples como um pequeno resfriado ou uma má digestão, peça para ele colocar tudo na receita médica, caso seja necessário comprar no destino. Se for viajar para o exterior, tente levar os remédios que já conhece daqui.  

Não crie um roteiro cronometrado – Antes de viajar com crianças eu era assim, já saía de casa sabendo quais locais visitaria, quanto tempo precisaria em cada um e tinha um roteiro cronometrado que coubesse o maior número de atrações. Nas viagens com a Bia descobrimos que isso muda bastante, a criança tem um ritmo diferente, tudo é mais lento, imprevistos acontecem e nada mais pode ser cronometrado. No início fiquei um pouco agoniada com esse novo formato, mas aprendi a relaxar e pude perceber que tudo ficou melhor. Afinal férias são para relaxar né, deixe o cronometro de lado e se não conseguir fazer os 10 passeios que planejou, mas se fizer 5 aproveitando cada momento e estando em paz e harmonia com sua família é o que vale J 

Aproveite ao máximo, curta seu filho, sua família e sua viagem! Viajar com bebês de colo e crianças pequenas é possível sim e é uma delicia!




terça-feira, 18 de março de 2014

Santiago e região no verão


Centro de Santiago

Estivemos no Chile novamente em Março para o casamento da Susana, uma grande amiga que conhecemos no Deserto do Atacama durante nossa viagem de 2011, como já iríamos para o casamento resolvemos ficar uns dias a mais e curtir este país lindo e cheio de atrativos naturais. Fomos do famoso Valle Nevado aos conhecidos balneários de Viña del Mar, Reñaca e Concón, além de aproveitar um pouco mais Santiago.

 Vista do Cerro Santa Lucia
 
SANTIAGO
Começamos pela capital, fomos recebidos pela Susana e pelo Omar que logo após nossa chegada já nos levaram para aproveitar o bairro mais boêmio de Santiago, o Bellavista. Revisitamos o restaurante Galindo (http://galindo.cl/) e esticamos para o Pub Irlândes Dublin, lá pedimos um Pitcher, uma espécie de jarra de cerveja, recomendamos muito ambos os lugares. Aliás recomendamos o bairro todo, o local é cheio de bares e restaurantes e muito frequentado tanto por turistas quanto pelos moradores locais.

No dia seguinte, como já conhecíamos parte de Santiago, optamos por caminhar próximo ao hotel, desta vez, ficamos hospedados no Mercure Centro (http://www.accorhotels.com/pt-br/hotel-8924-mercure-santiago-centro-anteriormente-caesar-business/index.shtml), gostamos das instalações, do café da manhã e principalmente da localização, próximo ao centro e a diversos pontos turísticos da cidade. Já havíamos conhecido o Cerro Santa Lucia em 2011 e foi um de nossos locais preferidos na capital Chilena, assim optamos por revisitar e caminhar por lá, mas prepare-se são diversos degraus e rampas até você chegar ao mirante onde avista as cordilheiras e tem uma visão panorâmica linda de Santiago.

Cerro Santa Lucia

Deixamos a Praça de Armas e o Mercado Municipal de fora do nosso roteiro desta vez, e assim caminhamos pelo Paseo Ahumada, experimentamos o Mote com Huesillo, uma espécie de suco de pêssego com milho cozido encontrado em diversas barraquinhas espalhadas pela cidade. Ainda visitamos o Museu Nacional de Bellas Artes, mas achamos que o prédio poderia ser melhor utilizado, há muito espaço vago e poucas obras interessantes. Próximo ao Museu, nossa amiga Susana nos levou na Heladeria Emporio La Rosa (http://www.emporiolarosa.com/), considerada uma das 25 melhores sorveterias do mundo, realmente vale a visita, experimente o sorvete de Dulce de Leche lá, delicioso!

 Museu de Belas Artes

Voltamos ao Restaurante Galindo para o almoço pois a Susana queria que experimentássemos um prato muito tradicional da Culinária Chilena, o Pastel de Choclo. Na verdade é uma espécie de torta salgada com muito milho na massa e recheado com carne de frango, gado e porco, uma delícia que deve ser incluído no seu cardápio se pretende ir ao Chile. De acordo com nossos amigos Chilenos, o restaurante Galindo é um dos melhores lugares para experimentar essa iguaria local.
 
 Mote com Huesillo - Heladeria - Pastel de choclo
     
Agendamos para a tarde uma visita ao Palácio de La Moneda, para isso você precisa enviar com antecedência um e-mail para visitas@presidencia.cl informando o dia e a hora que tem interesse em visitar o local, caso não tenha vaga no dia que você quer eles te informam as datas e horários disponíveis. Chegando lá nos receberam na porta principal, nos passaram algumas instruções e nos revistaram. Aguardamos mais alguns brasileiros que estavam no nosso grupo e iniciamos a visita guiada. O prédio presidencial do Chile é bonito, mas de certa forma simples. Possui alguns salões históricos, obras de arte e é interessante ouvir um pouco da história do país, dura aproximadamente 1 hora.
 
 Palácio de la Moneda
 
 Interior do Palácio de la Moneda
 
No dia seguinte fomos para um lado de Santiago que não conhecíamos, na divisa entre os bairro de Providência e El Golf numa região com prédios modernos, engravatados com pressa atravessando as ruas e também o prédio mais alto da América Latina no momento, chamado de Costanera Center, com cerca de 300 metros de altura. O prédio é lindo, imponente e abriga o mais novo shopping de Santiago. Para chegar até lá pegamos o metro e descemos na estação de Tobalaba, mais alguns metros caminhando e você logo chega ao edifício. O shopping é moderno, com lojas sofisticadas e as principais marcas internacionais. Não muda muito dos outros shoppings, vale a visita mais para conhecer o edifício, em comparação ao Parque Arauco que conhecemos em 2011, preferimos o Arauco. Infelizmente não está autorizado subir até o topo do prédio pois ainda está em fase de obras, ficamos na torcida para que quando as obras finalizem a subida seja autorizada, a vista lá de cima deve ser maravilhosa.

Costanera Center

Depois de conhecer o edifício seguimos caminhando em busca do Parque Bicentenário, ele fica localizado no bairro de Vitacura e foi inaugurado em homenagem ao bicentenário da independência chilena, que aconteceu em setembro de 2010. A caminhada até lá demorou cerca de 30 minutos e passou por outro edifício famoso, o Titaniun. É uma área grande e para ir de uma lado ao outro você deve reservar cerca de 40 minutos de caminhada. É um local bastante agradável, tem ciclovias, lagos artificiais com cisnes e flamingos, espreguiçadeiras e guardas sol que são colocados todos os dias pela administração do parque, uma delícia. O parque também abriga o famoso restaurante Mestizo (http://mestizorestaurant.cl/) se for para o almoço não esqueça de reservar com antecedência, fomos sem reserva e quase ficamos sem mesa. O ambiente é bastante agradável, a comida boa, o preço um pouco salgado, mas vale considerando o serviço e vista para o parque.

Parque Bicentenário
 
Para aproveitar um pouco mais Santiago, pegamos um taxi até o metro e seguimos em direção ao bairro Lastarria, havíamos caminhado por lá com a Susana e adoramos o local. Fica muito próximo ao bairro de Bellavista e é um bairro charmoso, também com muitos restaurantes e cafés. A rua que tem o mesmo nome do bairro, ou seja, Lastarria é linda. Aproveitamos para tomar um café no Wonderful Café (http://www.wonderfulcafe.com/), ficamos nas mesas externas e durante algum tempo ficamos ali sentados apenas observando o vai e vem dos turistas e também dos chilenos.

Rua Lastarria

A noite nossos amigos nos levaram para conhecer e experimentar diversos frutos do mar chilenos, como Loco, Macha, Ostion, Jaiva, Centolla, entre outros. O restaurante que eles escolheram foi o El Ancla (http://www.elancla.cl/home2.html), fica na providência e não é muito turístico, o que conta muitos pontos para quem quer conhecer mais a fundo a tradição local, nós adoramos, estava tudo muito fresco e gostoso, minha comida predileta na viagem foi o pastel de jaiva, uma espécie de torta de siri deliciosa. Para acompanhar pedimos uma ou duas garrafas de vinho Concha & Toro branco e a noite foi perfeita.
 
Restaurante El Ancla, Providencia
 
 
VALLE NEVADO NO VERÃO
Alugamos um carro na United Rent a car (http://www.unitedrentacar.cl/pt/) para utilizar durante parte de nossa estadia no Chile, usamos para subir as montanhas e depois ir para até o litoral. Para chegar ao Valle Nevado, se você não quiser dirigir, também pode contratar uma van de turismo em Santiago, nós resolvemos tentar ir dirigindo e adoramos, você ganha mais tempo, pode parar para bater fotos onde quiser e faz a viagem no seu tempo, além de ter a opção de desbravar o litoral da sua maneira, sem os tours com destinos previamente definidos.
 
Dia lindo nas montanhas
 
Para nossa sorte amanheceu um dia lindo, saímos cedo do centro de Santiago e seguimos sentido a Costanera Norte em direção oriente até chegar à saída La Dehesa Sul, viramos a esquerda no semáforo da Avenida Las Condes e tomamos a estrada em direção a Farellones. Depois disso começamos a subir e chegamos as famosas curvas, são 40 até chegar ao desvio que leva ao Valle Nevado, depois passamos por uma espécie de vale e subimos mais umas 15 curvas até o destino final. As curvas são numeradas e realmente bem fechadas, por isso, se você for no inverno, sugiro contratar uma van caso não tenha experiência em dirigir na neve.

Mirante no caminho ao Valle Nevado

A estrada até lá é linda, as curvas, a vegetação, os canions, os mirantes e com sorte você poderá avistar além dos picos nevados o vôo dos Condores. Desde a saída do centro da cidade até o nosso destino foram cerca de 2 horas, mas fomos num ritmo bem lento e realmente curtindo o passeio.

Valle Nevado no verão

Teleféricos 
 
Chegando ao Valle Nevado, eles tem uma programação especial de verão, mas como fomos numa sexta feira o número de visitantes era bem pequeno e o local chegava a parecer um pouco abandonado no início, mas isso se mostrou uma vantagem, pois a paz reinava no local. Nós conhecemos primeiro a loja com as lembranças, e compramos um passe para o passeio de teleférico, junto com esse passe compramos um vale para o almoço com um desconto muito interessante visto que lá em cima é tudo um pouco caro.

Restaurante do Valle Nevado

O passeio de teleférico é curto, mas a vista é bonita e vale a pena contando o desconto para o almoço. Além deste passeio, no verão o Valle Nevado tem outros atrativos como treking, cavalgada, lindos mirantes e o restaurante do local. Caminhamos um pouco pelo local, batemos algumas fotos, almoçamos e fomos a caminho das trilhas. Neste momento lembramos que estávamos a cerca de 3000 metros de altitude e sentimos a falta de ar e o cansaço, decidimos então caminhar até a trilha mais curta apenas.
 
 Trilha de verão
 
LITORAL CHILENO
VIÑA DEL MAR
Como o casamento seria na cidade de Concón, seguimos das montanhas direto para o litoral, resolvemos ficar um dia a mais curtindo a região e fomos par Viña del Mar. Em 2011 nosso tour pela cidade foi muito rápido, a maior parte do passeio ocorreu em Valparíso. Desta vez reservamos um dia para a Cidade Jardim, como Viña é carinhosamente conhecida. Lá ficamos hospedados no Che Lagarto Hostel, boa localização, preço interessante. Como a hospedagem em Vina é bastante cara, se você vai ficar pouco tempo e quer economizar, é uma opção caso não tenha luxo, quando fomos o quarto matrimonial tinha acabado de ser reformado, as demais dependências ainda estavam em reforma, pergunte antes. (http://www.chelagarto.com/index.php/pt/component/chelagarto/hostels/10-hostel-vina-del-mar.html)
 
 Viña del Mar
 
O Por do Sol no litoral Chileno é incrível, o sol se põe no mar e é simplesmente maravilhoso. Nós saímos do hostel próximo ao fim da tarde, passamos pelo famoso relógio das Flores e nos sentamos na praia para assistir a este espetáculo lindo. Após o sol se por, fomos beirando a orla até a principal avenida de Vina del Mar, onde estão os restaurantes, bares, lojas e o Cassino.
 
 Por do Sol em Viña del Mar
 
Jantamos numa pizzaria próxima ao Cassino e fomos tentar a sorte, ela não apareceu, mas foi uma noite bastante divertida. Achamos que por não existir no Brasil, o Cassino se torna um destino exótico, diferente do que estamos acostumados. E por mais que você não goste de jogos, é legal para observar as pessoas e os costumes locais.
 
 Cassino
 
Na manhã seguinte, saímos do Hostel e nossa primeira parada foi no Castelo Ross, mas tiramos apenas algumas fotos no exterior, em seguida fomos ao Castelo Wulff (http://www.vinadelmar.travel/passeio/castelo-wulff.html), uma construção iniciada em 1906 feita praticamente em cima do mar e com uma vista incrível do litoral. O prédio em si não tem grandes atrativos, o que vale é a vista de um mirante exterior.
 
Interior do Castelo Wullf
 
Seguimos em direção ao Museo Fonck (http://www.museofonck.com/), ele foi criado em 1937, não é muito grande, mas tem peças importantes da cultura Rapa Nui com peças arqueológicas e etnográficas relacionadas à Ilha de Páscoa, incluindo o Moai que fica no jardim (um dos dois únicos no mundo que estão fora da Ilha). Também existem outras exposições com objetos históricos de outras regiões do Chile, e de pequenos animais e insetos empalhados, além de umas cabeças bizarras.
 
 Museo Fonck
 
Interior do Museo Fonck 
 
E não podíamos deixar de caminhar pela praia neste Balneário tão famoso, então voltamos em direção ao Mar, caminhamos pela areia, visitamos uma feirinha e vimos as diversas carruagens que param na rua esperando os turistas. A praia em Viña é linda, mas muitos pontos são impróprios para o banho.
 
Praia de Viña del Mar
 
 Viña del Mar
 
REÑACA
Tínhamos  combinado de encontrar nossos amigos para o almoço em Concón, então seguimos ao norte de carro, beirando o litoral. No caminho passamos por paisagens incríveis e pelo também conhecido Balneário de Reñaca. A região tem vida própria, fica a cerca de 7 km da “Cidade Jardim”, é o ponto mais popular todos os verãos entre as praias de Valparaíso. Pessoas jovens, atividades ao ar livre, dezenas de bons restaurantes e noites movimentadas, além de um oceano ótimo para esportes náuticos como o surf. O Balneário também é conhecido por seus prédios, parecem degraus de escadas e tornam o lugar bastante peculiar.
 
 Prédios de Reñaca
 
 Litoral de Reñaca
 
CONCÓN
Logo após Reñaca, está Concón, ainda na região de Valparaíso e que faz parte da região litorânea mais conhecida do Chile. A Susana e o Omar fizeram um casamento digno de contos de fadas, a recepção foi num belo hotel com vista para o oceano pacífico chamado Hippocampus (http://www.hippocampus.cl/), é um resort com uma vista maravilhosa, de qualquer lugar que você olhe. Todos os quartos tem vista para o mar, além do lugar conter diversas piscinas, restaurantes e atividades de lazer.
 
Vista do Hotel em Concón 
 
Deixamos nossas coisas no hotel e fomos almoçar na praia, a cidade é famosa por conter diversos restaurantes e barracas de praia com os peixes e frutos do mar mais frescos da região. Uma das especialidades servidas na praia são as empanadas de frutos do mar, uma delícia.
 
Restaurantes de Concón 
 
O casamento foi numa igreja linda no centro da cidade, assim podemos conhecer um pouco mais este pequeno balneário. A recepção da festa foi num deque do hotel com vista para o mar e na hora do Por do Sol. Logo após, participamos de uma festa regada a muita música, comida local e até uma pequena escola de samba. Tudo Maravilhoso! Incrível fazer novos amigos e conhecer mais os costumes locais. Adoramos!
 
 Por do Sol em Concón
 
  Hotel Hippocampus
 
Para finalizar esta viagem incrível, caminhamos num dia cinzento na beira mar de Concón, vimos diversos Pelicanos e  almoçamos com os noivos e outros amigos, num restaurante muito conhecido na região pela qualidade dos peixes e mariscos, um local simples mais delicioso, chamado de  La pica de Martin (https://www.facebook.com/pages/La-Pica-de-Martin/326980107336472), lá por recomendação deles experimentamos a Reineta, um peixe leve e delicioso.
 
Pelicanos em Concón 
 
De volta a estrada, seguimos em direção a Santiago e no dia seguinte estávamos de volta ao Brasil. Ficamos ainda com mais vontade de voltar várias vezes ao Chile, um país acolhedor, de gente alegre e lindo por natureza. Até logo Chile!

domingo, 26 de janeiro de 2014

Passeio de Trem de Curitiba a Morretes

 
Voando sobre a Mata Atlântica 
 
O passeio de trem entre Curitiba e Morretes é uma viagem no tempo percorrendo curvas, pontes e túneis construídos a mais de 100 anos. A paisagem da floresta atlântica acompanha o trajeto em quase toda sua extensão e nos surpreende com sua beleza a cada curva, além dos casarios, trilhas e pontos históricos que estão no caminho até o Barreado, prato típico de Morretes.

Morretes, PR
 
Para chegar: Curitiba fica apenas há 206km de Itajaí, então foi mais uma viagem de carro que fizemos. A cidade também conta com um aeroporto internacional, então se você vem de longe não encontrará problemas para chegar na cidade.
Hospedagem: Ficamos hospedados no Hotel Ibis Budget, o quarto é simples, mas muito limpo e confortável e comporta até três pessoas. O ponto positivo é que ele fica muito próximo da Rodoferroviária e você pode até deixar o carro no hotel e ir caminhando para o embarque. http://ibisbudgethotel.ibis.com/pt-br/hotel-5519-ibis-budget-curitiba-centro/index.shtml
Restaurantes: O prato mais famoso de Morretes é o Barreado. Experimentamos o prato no restaurante Casarão e recomendamos tanto pelo ótimo atendimento quanto pela comida que estava excelente.  Vale a pena experimentar o prato típico da região. http://www.barreado.com.br/casarao/index.htm
Agência de turismo: Você pode comprar a passagem de trem apenas nas estações de Curitiba, Morretes, Campo Grande ou Vitória. Se você está em outra cidade como nós, pode entrar em contato por e-mail ou telefone que a Serra Verde indica a agência de turismo mais próxima credenciada. Nós fizemos a compra através da Jopavi Turismo de Balneário Camboriú, fomos muito bem atendidos e eles também vendem pacotes com transporte e almoço inclusos se você não quiser se preocupar com nada.  http://www.jopaviturismo.com.br/ e http://serraverdeexpress.com.br/serra/destinos

Interior do Trem
 
Família em Morretes

Este foi um passeio muito especial para nós por dois motivos, o primeiro foi que convidamos nossa família para nos acompanhar nesta aventura. E o segundo foi que ganhamos nossos ingressos para o passeio de trem num sorteio realizado pelo Departamento de Turismo do Paraná, depois que passamos pela  BNT Mercosul em 2013 e deixamos nosso cartão de visitas do blog na urna do stand do Paraná.  A feira é realizada anualmente e é um dos mais importantes eventos de turismo do Brasil e América do Sul  voltada para os hotéis e agências de turismo e acontece no Parque Beto Carrero World em SC (http://www.bntmercosul.com.br/portugues/inicial/).

Estação de Trem em Curitiba

Nosso passeio estava agendado para dezembro, chegamos a ir à Curitiba e andar alguns km no trem mas devido a um problema nos trilhos ele precisou retornar a estação e o passeio foi cancelado. Os passageiros tiveram a opção de ter o dinheiro de volta ou remarcar, nós optamos pela segunda opção e fizemos o passeio em Janeiro, tudo foi feito de forma bem organizada e não tivemos problemas com a nova data escolhida.

Estação desativa no caminho..

O passeio inicia em Curitiba e percorre cerca de 68 km até chegar em Morretes, o fim da linha é em Paranaguá mas o serviço até lá ocorre somente aos domingos, e se você está na região a turismo é melhor parar em Morretes pois a cidade é muito mais charmosa que sua vizinha do litoral.  A saída ocorre pontualmente as 08:15hs, nós fomos no vagão executivo que é confortável e tem como diferencial do vagão turístico a cerveja no serviço de bordo e janelas maiores. Por falar em serviço de bordo, são servidos água, refrigerante, chá gelado e um kit viagem nos vagões turístico e executivo e ambos possuem também um guia turístico que vai explicando por onde passamos e também contando a história da ferrovia.                                   
 
Kit Lanche

Trem Curitiba x Morretes

O passeio percorre no início parte da cidade de Curitiba e segue passando por algumas cidades metropolitanas, mas a parte interessante e bonita começa quando o trem começa a descida da serra e passa pela mata atlântica e os incontáveis túneis e pontes. Alguns dos pontos mais interessantes que vimos pelas janelas são a  Estação de Piraquara, a Represa Caiguava, o Túnel Roça Nova, sendo este o mais extenso do caminho, com 457 metros de comprimento. Mais a frente podemos ver a Represa do Rio Ipiranga, usada antigamente para a geração de energia da Usina Marumbi. Passamos ainda pela Ponte São João, com cerca de 55 metros de altura e depois no famoso Viaduto do Carvalho.

Represa Caiguava
 
Ponte São João, Serra do Mar
 
O passeio também nos presenteia com vistas incríveis, antes da viagem pesquisei para saber qual o melhor lado do trem para se sentar, mas ambos os lados tem seus atrativos. Independente do lado escolhido você verá belas paisagens, e para ver as do lado oposto é só se levantar e contar com a ajuda do seu vizinho para que ele não ocupe a janela toda. Ao longo de toda viagem passamos por várias cachoeiras, entre elas a Véu de Noiva e também a conhecida Garganta do Diabo, além de diversos rios e riachos que são cortados pelos trilhos..

Rio na Serra do Mar

Cachoeira no caminho
 
Chegamos em Morretes por volta das 13:00h, os trilhos estavam congestionados e tivemos que fazer algumas paradas para que os trens de carga passassem por nós, com este atraso não tivemos muito tempo para percorrer as ruas da cidade, e fomos direto almoçar o famoso barreado para não perder tempo e nem a principal atração da região. O Barreado é um tipo de carne assada de panela, mas que devido as diversas horas de cozimento se desfia e vira um caldo, usado como base para a preparação do pirão. Os garçons vem a mesa e nos ensinam a melhor forma de preparação, uma das tradições é mostrar como o pirão deve ficar firme no prato e viram ele em cima da sua cabeça (medo nessa hora..rsrs). Eu não sou grande fã de pirão, mas gostei do barreado e quando voltar na região repetirei o pedido com certeza.
 
Chegada em Morretes e "testando" o barreado
 
Depois do almoço caminhamos um pouco pela margem do rio, tiramos algumas fotos, passamos pela feirinha de produtos da região como banana chips e bala de banana, aliás a banana é base para muitas especiarias por lá pois é facilmente encontrada, e ainda conhecemos algumas lojas de artesanato. Morretes fica num vale, então é uma cidade muito quente no verão, se for fazer o passeio nesta época opte por roupas leves e tenha sempre a mão agua para se hidratar.
 
Morretes, PR   
 
Para retornar a Curitiba optamos por comprar passagens de ônibus pela Viação Graciosa, cada passagem custou cerca de R$ 15,00. Eles tem a opção de uma linha turística que passa pela Serra da Graciosa, uma estrada muito bonita e histórica (ainda com calçamento e sem asfalto) e nós compramos com esta rota. Na época que fomos a saída do ônibus acontecia as 15:00hs na rodoviária, eu me enganei com as distâncias pois achei que era perto do centro, mas são algumas quadras e como estávamos com nossos pais que precisam andar mais devagar quase perdemos o ônibus. Sugiro que caso escolha esta opção tente pegar um taxi ou deixe mais tempo livre para o retorno. Vi no site que esta linha turística está saindo agora as 16:45hs, acredito que seja melhor pois mesmo que o trem atrase você terá tempo suficiente de almoçar, conhecer Morretes e ir até a rodoviária com calma. http://www.viacaograciosa.com.br/ 
 
Morretes, PR
 
Nossa viagem estava terminando, mas ficamos muito feliz em ter a oportunidade de fazê-la, ainda mais com nossas mães que tinham o sonho de andar de trem novamente há muito tempo. Curitiba é uma cidade linda e com ótima infraestrutura para receber o turista (em breve faremos um post sobre Curitiba), a Serra Verde Express está de parabéns pois tem um serviço excelente e é responsável por manter e nos mostrar este pedaço tão singular da nossa região. E Morretes, uma cidade no meio das montanhas com uma culinária deliciosa além de construções históricas e belas paisagens.
 
Não coloquem a cabeça para fora do trem, é perigoso..rsrs
 
Recomendamos o passeio para quem quer dar uma escapada da rotina, ver paisagens bonitas, se divertir com a família, comer bem e conhecer um pouco mais da história do nosso país. Até logo!