quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Arequipa e Canion del Colca

Praça de armas - Arequipa

Arequipa é a segunda maior cidade do Peru, conhecida como cidade branca pelas suas construções de sillar, uma espécie de rocha vulcânica e que torna sua arquitetura única, por este motivo foi declarada no ano de 2000 como Patrimônio da Humanidade. A cidade localiza-se no sul do país e a 2300m acima do nível do mar, é um vale entre as montanhas desérticas da Cordilheira dos Andes e está rodeada por vários vulcões, alguns ativos onde o principal é o Misti com 5822m de altitude. Para quem vai seguir para o Canion del Colca e a cidade de Puno, Arequipa é uma excelente porta de entrada, além de ter um centro histórico muito rico, uma culinária deliciosa, a altitude ajuda na climatização pois você vai subindo aos poucos.

Canion del Colca

Para chegar : Fomos com a Expreso Cial, foi a empresa que a agência Oro Andino fez a reserva, também é uma boa empresa de ônibus, mas preferimos a Cruz del Sur. Saímos de Nazca as 23hs e chegamos em Arequipa as 09:30hs. http://www.expresocial.com/esp/index.php
Hospedagem em Arequipa: Ficamos no Flying Dog Hostel, a localização é ótima, é um prédio antigo que foi reformado e está em excelente estado, o atendimento é cordial e o café da manhã é bom. Pagamos U$ 32,00 no quarto matrimonial com banheiro privativo. http://flyingdogperu.com/
Hospedagem no Canion del Colca: O Hotel já estava incluso no nosso pacote, ficamos no Colca Inn, ele não era muito recomendado no Trip Advisor, mas a agência nos assegurou que teria calefação e TV no quarto. Quando chegamos adoramos o hotel, o quarto era quente e aconchegante, adoramos. Mas não esqueça de pedir calefação. http://www.tripadvisor.com.br/Hotel_Review-g798015-d799544-Reviews-Colca_Inn_Hotel-Chivay_Colca_Canyon_Arequipa_Region.html
Restaurantes em Arequipa: almoçamos no restaurante La Nueva Palomino. Foi indicado pela guia de um museu e foge do menú turístico servido ao redor da praça de armas. É só pegar um taxi e dizer o nome do restaurante ao taxista, todos conhecem o lugar. http://www.facebook.com/pages/La-Nueva-Palomino/122157191221692
Restaurantes no Canion del Colca: Durante o passeio do Canion del Colca almoçamos e jantamos nos restaurantes que estavam inclusos no passeio, no almoço era buffet e ambos eram bons, mas não me recordo os nomes. Na janta fomos na Pizeeria El Horno, não gostamos da comida, foi a pior de toda a viagem, mas como tem um show folclórico depois valeu a pena.
Agência de turismo: A agência que cuidou de cada detalhe nesta parte do passeio foi a South Adventure Peru. O Sr. Ruben mesmo estando em Cusco fez um excelente trabalho. Tudo saiu conforme o combinado. Além do excelente serviço, parte do dinheiro pago para os passeios é revertido para projetos sociais. http://www.southadventureperutours.com/index.htm

Prato do  restaurante La Nueva Palomino
 
Chegamos em Arequipa no início da manhã e pegamos um taxi na rodoviária para chegar até o Flying Dog Hostel, mas no caminho tive aquele pensamento: o que estamos fazendo aqui? Havia lido maravilhas sobre a cidade, mas a primeira impressão assustou e muito. Arequipa é uma cidade muito populosa e confusa, mas quando se chega ao centro histórico parece que você está em outro planeta. Tudo é organizado, limpo, e muito bonito, a primeira impressão some rapidinho e a única coisa que surge é uma vontade imensa de caminhar pelas ruas estreitas, entrar nos prédios históricos e comer um dos famosos doces. E é claro que foi isso que fizemos, fomos rumo ao Monastério de Santa Catalina o prédio mais famoso da cidade, mas estávamos sem soles o suficiente a entrada que é S/. 35 por pessoa, então mudamos nossos planos e seguimos para a Praça de armas (sim, todas as cidades do Peru tem uma praça de armas).
 
Uma das ruas estreitas de Arequipa
 
Próximo a praça fizemos o câmbio, caminhamos e visitamos a Igreja da Companhia de Jesus, sua construção começou em 1590, mas a fachada é de 1698 totalmente talhada na pedra que saiu do vulcão Misti. Atualmente os claustros onde viviam os Jesuitas foram transformados numa espécie de shopping com lojas sofisticadas.

Igreja da Companhia de Jesus
 
Claustros, ou atualmente shopping
 
Um dos grandes atrativos de Arequipa está dentro de um museu, mais precisamente no Museu Santuários Andinos. Ela é a menina mais famosa do Peru, Juanita é uma múmia Inca com mais de 500 anos encontrada congelada a 6312 metros de altitude, no topo do vulcão Ampato. Só foi descoberta em 1995 após a forte erupção do vulcão vizinho Sabancaya que descongelou seu cume e permitiu aos pesquisadores trabalhar nos sitios arqueológicos. Seu corpo impressiona pelo grau de preservação e pela variedade de informações encontradas, sabendo-se até o que ela comeu e bebeu antes de ser morta. O interior do museu é bastante frio, e o local onde Juanita se encontra é uma espécie de "freezer" para que seu corpo se mantenha congelado.
 
Juanita
 
Voltamos a praça e fomos visitar o prédio mais imponente, a Catedral. A entrada é S./ 10 sendo  necessário contratar uma guia para o passeio, o pagamento pode ser de S./ 10 para duas pessoas. O prédio é lindo, imagens de santos, dos apóstolos, arte sacra feita com muito ouro, prata e pedras preciosas, a partir da torre da Igreja pode-se observar o centro histórico de Arequipa. Durante a visita a guia nos indicou o restaurante La Nueva Palomino para o almoço, pegamos um taxi e o almoço foi delicioso.

Interior da Catedral

Catedral de Arequipa

Depois do almoço descansamos um pouco no hotel, e seguimos para conhecer o Convento de Santa Catalina, optamos por fazer o passeio sem guia e não nos arrependemos. O lugar é lindo, foi construído em 1579, é como uma pequena cidade onde antigamente as freiras eram enclausuradas, as mais ricas, pois os dotes a serem pagos para entrar no convento eram altos. As mais pobres que queriam entrar tinham que trabalhar servindo as mais ricas para que pudessem "pagar" sua estadia. O lugar é lindo, tem cerca de 20.000 metros quadrados e é muito bem conservado, cheio de detalhes e cores. Caminhamos dentro do convento por quase duas horas, até o pôr do sol.

Um dos quartos do Convento

Interior do Convento

Pôr do Sol
 
Voltamos a praça de armas para vê-la iluminada, a noite ela se torna ainda mais bonita, os principais prédios são iluminados e ela se enche de turistas. Jantamos na sanduicheria chamada Mamute, que fica numa das transversais da praça.

Catedral iluminada

No dia seguinte acordamos cedo e a van passou para iniciarmos o passeio para o Canion del Colca. Nossa guia era muito divertida e conhecia muito bem o lugar, a primeira parada foi para comprar água e folhas de coca, pois neste passeio chegamos a quase 5000 metros de altitude e as folhas de coca ajudam na adaptação.

Folhas de Coca

Vicunha

O caminho até Chivay (cidade base para se visitar o Canion del Colca) é lindo, montanhas, desertos, picos nevados, alpacas, vicunhas e Lhamas. Para todo lado que olhe há algo bonito a ser visto. Os vulcões estão constantemente na paisagem, alguns ativos, outros não. A estrada inclusive passa pela cratera de um vulcão inativo, pode se ver o rastro que a larva deixou quando passou por lá, lindo.

Fazenda de Lhamas e Alpacas

Cratera do vulcão
A cidade de Chivay é muito pequena, é apenas uma cidade dormitório para quem pretende conhecer o Canion del Colca. Chegamos na cidade pouco depois das 14hs e fomos direto para o restaurante almoçar visto que todas as refeições já estavam inclusas no nosso pacote. Depois do almoço seguimos direto para o hotel e por volta das 17hs a van nos pegou para que pudéssemos fazer uma caminhada e depois tomar banho nas águas termais. A trilha demorou cerca de 1 hora e foi relativamente tranquila, o lugar é lindo e terminar o passeio com um banho termal é maravilhoso. Terminamos a noite num jantar turístico, a comida não era boa, mas valeu pelo show!

Paisagem durante a caminhada

Show folclórico
Nosso dia começou bem cedo, por volta das 6 horas da manhã já estávamos rumo ao Canion del Colca, é necessário acordar tão cedo para ter a oportunidade de ver o vôo dos Condores. No caminho que dura cerca de duas horas passamos por algumas pequenas cidades, paramos em mirantes para admirar a paisagem e os vales Incas e pré-Incas.

Fotos por "propina"
Vales Pré-Incas

Chegando ao ponto alto da viagem, o Canion del Colca, a visão é linda, o canion é um dos mais profundos do mundo e tem uma beleza singular, além da paisagem tem uns moradores que fazem a diversão dos turistas, os Condores. Eles são parentes dos nossos conhecidos Urubus e habitam a Cordilheira dos Andes, os condores são a segunda maior ave do mundo, suas asas atingem a envergadura de 3,2 metros. Seu voo é lindo, eles plainam no ar e seguem as correntes de vento, é possível ficar um dia todo só admirando o balé dos ares.

Canion del Colca

Vôo dos Condores

 
Turistas observando os Condores durante a trilha

Ficamos cerca de 2 horas caminhando pelo local, e antes de voltar a Chivay fizemos uma trilha beirando o Canion, apesar de um pouco cansativa vale a pena e é bastante segura. No caminho de volta, mais algumas paradas nos diversos mirantes da região, almoço, foto com as crianças na praça, pagamento da "propina" e ônibus com destino a Puno.

Mirante no retorno a Chivay

Crianças na praça de Chivay

5 comentários:

  1. Debora e Vitor, vocês passaram quantos dias em Arequipa? Contrataram o passeio do Canion de quantos dias?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Monique, obrigada por seu comentário. Ficamos apenas um dia em Arequipa e nos arrependemos um pouco por isso, o centro histórico da cidade é lindo e tem diversos prédios em excelente estado de conservação, além de museus e boa gastronomia, tenho vontade de voltar e ficar mais tempo lá. Quanto ao passeio ao Cânion del Colca, contratamos 2 dias. O primeiro dia foi para chegar até lá, fazer uma caminhada na região, tomar um banho nas águas termais da pequena Chivay e descansar. Já o segundo dia, foi para conhecer os Cânions, caminhar por suas beiradas e admirar o voo dos Condores. Para este passeio acho que dois dias são suficientes. Depois do passeio, você normalmente retorna para Arequipa, mas nós combinamos com a agência de pegar um transfer direto para Puno, nosso próximo destino no Peru, pois Chivay fica quase no meio do caminho entre Arequipa e Puno. Espero que tenha te ajudado, se tiver mais alguma duvida, fico a disposição.

      Excluir
  2. Olá Débora e Vitor
    Gostei mto do relato de vcs.
    Vou para a Bolívia no próximo mês e no meu roteiro inicial só esticaria até Puno, mas já li tanto sobre Arequipa que estou encantada e quero muuuuito ir até lá e esse passeio ao Canion del Colca já não sai da minha cabeça(rsrs). Qual foi a agencia que vcs contrataram para leva-los ao Canion?? Será que qualquer uma delas oferecem a opção de ir até Puno no final do passeio?? é que essa opção pra mim seria bem mais viável.

    desde já agradeço por compartilhar o relato.
    abç

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jacky, obrigada pelos comentários. Realmente é um passeio que vale a pena, adoramos a região de Arequipa e nos arrependemos até por deixar pouco tempo para a cidade. O Canion del Colca é lindo e a cidade de Chivay, apesar de pequena tem seus atrativos. Quanto a agencia, contratamos uma de Cusco e optamos por deixar ela organizar esta parte do passeio também pois não tínhamos muitas informações e ficamos com medo de contratar quando chegássemos lá. Contratamos a South Adventure
      http://www.southadventureperutours.com/index.htm ~. Para o transfer de Chivay a Puno, eles também organizaram, mas subcontrataram uma outra empresa chamada Turismo Sillustani, talvez se você verificar direto com eles pode sair mais barato. http://www.turismosillustani.com/ Espero ter te ajudado e desculpe pela demora na resposta. Abraços e uma excelente viagem!!

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita em nosso blog.