domingo, 9 de setembro de 2012

Lago Titicaca

Ilha dos Uros

Conhecer o lago navegável mais alto do mundo é uma oportunidade única, estar lá, navegar em suas águas e falar com seu povo tornam o dia especial. O lago Titicaca tem cerca de 8300km2 dividido entre o Peru e a Bolívia e está a 3800m acima do nível do mar. A cidade base para explorá-lo é Puno, considerada a capital folclórica do Peru e o passeio mais comum a partir da cidade é de um dia para conhecer as ilhas dos Uros e Taquile. As mais famosas são as ilhas flutuantes dos Uros, que são feitas de "Totoras" e necessitam  de manutenção constante para assegurar sua flutuabilidade. Já Taquile é uma ilha rochosa que fica a cerca de 3 horas de lancha de Puno, é bastante singular e conhecida pelo seu artesanato de excelente qualidade.

Autoridades da Ilha Taquile

Para chegar : De Chivay a Puno fomos de van com a empresa chamada Turismo Sillustani http://www.turismosillustani.com/ mas quem fez a contratação do passeio foi a South Adventure Peru. A viagem durou a tarde toda e paramos em alguns pontos para bater fotos.
Hospedagem em Puno: Ficamos no Hotel Mosoq Inn, este foi o melhor hotel em que ficamos no Peru. Ele foi muito bem recomendado no Trip Advisor e tem excelente custo x benefício. Seus atendentes são muito atenciosos e os quartos são amplos e limpos. Tem tv a cabo e pega inclusive a Globo Internacional. Fechei direto com o Hotel com os custo de U$ 50,00 a diária de casal.  http://www.mosoqinn.com/hotel_spanish/mosoqinn.php
Restaurantes: Em Puno não temos restaurante para recomendar, na primeira noite pedimos algo no hotel e na segunda comemos alguns salgados mas não recordo o nome da padaria. Já o almoço foi na Ilha Taquile, num restaurante com vista para o lago.
Agência de turismo: A agência que cuidou de cada detalhe nesta parte do passeio foi a South Adventure Peru. O Sr. Ruben mesmo estando em Cusco fez um excelente trabalho. Tudo saiu conforme o combinado. Além do excelente serviço, parte do dinheiro pago para os passeios é revertido para projetos sociais. http://www.southadventureperutours.com/index.htm

Lago Titicaca

Chegamos a Puno já era noite e estávamos bastante cansados pois o dia começou cedo, decidimos ir direto para o Hotel e não sair de lá. Ficamos muito feliz pois o hotel era excelente e tinha Globo internacional, como já estávamos com saudade das novelas foi o programa ideal para descansar.
No dia seguinte a agência nos pegou no hotel e nos levou até o porto de embarque no Titicaca, no caminho pudemos conhecer um pouco de Puno, a cidade tem um trânsito bastante confuso e cheio de tuc-tucs e bicicletas-taxi. O barco era grande, coberto e estava lotado. Uma dica é pegar um lugar e tentar guardá-lo durante toda a viagem, senão você pode correr o risco de não ter onde sentar depois de alguma parada ou quando subir para tomar um ar em cima do barco, turistas podem ser pessoas espaçosas.

Pequena Ilha dos Uros

A viagem até a ilha dos Uros durou cerca de meia hora e logo já estávamos atracando na primeira ilha. O presidente do local nos aguardava e nos explicou como as ilhas são formadas. Descobrimos que a base é feita de blocos com raízes de Totora e depois coberta com os ramos, tendo a espessura média de 2 metros e necessitando de manutenção periódica. A totora é um espécie de junco que nasce nas margens do Titicaca e os Uros usam não só para as ilhas, mas também para construir suas casas, barcos, artesanato e alimentação. Até alguns anos viviam apenas da caça e da pesca, mas com a descoberta do turismo esta vem se tornando a principal atividade e renda, alguns já possuem até painéis solares, mas mantém as tradições para que os turistas tenham o que ver. Já tínhamos visto as ilhas em alguns documentários, mas estar lá foi emocionante, andar nas ilhas e ver os pés afundar na totora gera um certo frio na barriga, mas ao mesmo tempo um sabor de conquista, afinal estamos no lago navegável mais alto do mundo e aprendendo sobre uma cultura muito antiga.

Presidente explicando como as ilhas são formadas

Após a explicação do presidente da ilha, as mulheres nos abordaram e nos convidaram a conhecer suas casas. Por coincidência quem nos convidou foi a Mari, que era a "primeira dama" do local. Entramos na sua casa, sentamos e ela nos explicou como viviam ali, o que comiam, quais sua tradições, realmente muito interessante. Saindo dali nos levou a sua barraca de artesanatos, ficamos com vergonha de não comprar nada, mas o artesanato na ilha é muito caro, então optamos por uma réplica do barco de totora.

Artesanato

Uma das grandes oportunidades é de navegar no Titicaca num barco de Totora, o valor é de S./ 10 por pessoa e se atravessa de uma ilha para outra num passeio que dura cerca de 15 minutos. Tivemos a oportunidade inclusive de carimbar nosso passaporte na ilha que desembarcamos depois do passeio no barco de Totora.

Barco de Totora

Depois de conhecer as impressionantes Ilhas dos Uros, voltamos para a lancha e viajamos durante duas horas e meia até chegar a Ilha Taquile. A única vila fica a 190m acima do lago e para chegar existem dois caminhos, uma trilha com pouco mais de 2km morro acima ou 538 degraus, para nossa alegria fomos pela trilha. Durante a subida encontramos muitos moradores trabalhando com agricultura, cuidando de ovelhas e fazendo artesanato. Mesmo pela trilha senti muito o mal de altura pois havia me sentido mal no barco e tive dificuldade para caminhar e respirar, não consegui aproveitar como deveria este passeio, mas mesmo assim valeu a pena.

Menina cuidando das ovelhas

As roupas dos taquilenhos são muito interessantes e diferenciadas conforme o estado civil de cada um. Os homem usam normalmente calça e colete pretos com uma cinta larga e colorida na cintura com folhas de coca e a diferença entre os solteiros e os casados está no gorro. Os casados usam gorro vermelho e os solteiros branco com vermelho, ainda tem mais um diferencial pois se o homem solteiro esta comprometido usa um pompom para o lado e se esta disponível usa para trás. Já as mulheres casadas normalmente se vestem com saia preta e blusas de cores sóbrias, na cabeça sempre um xale preto. Nas mulheres a diferença entre solteira e casada está nas roupas visto que as solteiras usam cores mais vivas e tem pompons coloridos nos xales. Independente se solteiras ou casadas ambas usam de 5 a 6 saias, uma por cima da outra. Faz muito calor na ilha e deve ser difícil se acostumar a usar essas roupas.
 
Moradora de Taquile
 
No alto da ilha encontram-se a igreja, o salão para venda de artesanatos, a prefeitura e uns poucos restaurantes. Por falar em restaurante, o prato típico da Ilha é a Truta do Titicaca. Almoçamos no restaurante com vista para o lago, de entrada sopa de quinoa que estava deliciosa, e como prato principal a Truta, que é boa, mas para o nosso paladar faltava tempero.  Logo depois iniciamos a descida dos 538 degraus, mesmo descendo é bastante cansativo pois os degraus são irregulares, não quero nem imaginar para subir.

Truta do Titicaca
 
Descida da Ilha

Mais três horas de barco e estávamos de novo em terra, na cidade de Puno. A cidade é apenas base para o lago, não tem muitas atrações, caminhamos pelas ruas principais, vimos um pouco da loucura do trânsito e fomos para o hotel descansar.

Tuc-tuc em Puno
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita em nosso blog.