terça-feira, 4 de setembro de 2012

Paracas, Ica e Nazca

Ilhas Balestras

A região de Ica está localizada num vale fértil da parte sul do Peru e compreende entre outras cidades Paracas, Ica e Nazca. Cada uma tem sua particularidade e isto é o que torna a região tão interessante. A cidade de Paracas localiza-se no litoral e é o ponto de partida para se conhecer as Ilhas Ballestras, já Ica é conhecida pela Lagoa Huacachina com belas paisagens naturais e uma grande dose de adrenalina com o passeio de buggy e sandboarding, além das bodegas de Pisco. Nazca é conhecida mundialmente por suas famosas linhas, diversas imagens desenhadas no deserto que até hoje são um grande mistério. Quem fez? Por que?

Linhas de Nazca - Astronauta

Para chegar : Fomos com a Cruz del Sur, esta é a melhor empresa de ônibus do Peru. Saímos de Lima as 03:45hs e chegamos em Paracas as 07:30hs. http://www.cruzdelsur.com.pe/inicio.php
Hospedagem: Ficamos no Kunan Wasi Hotel, ele é muito bem localizado, fica em Nazca próximo a praça de armas. Nosso quarto tinha frigobar, uma pequena banheira, e TV. Muito limpo, com excelente café da manhã. Diária de U$ 50,00 o quarto de casal. http://www.kunanwasihotel.com/
Restaurantes: Em Ica, na Lagoa Huacachina existem alguns restaurantes em volta da Lagoa, o que escolhemos era o que tinha a melhor vista, o único na parte interna, mas a comida não era muito boa, caso prefira comer bem, recomendamos que procure outro restautante.
A cidade de Nazca não oferece muitas opções de bons restaurantes, a maioria deles não parece confiável e limpo. Mas a agência nos recomendou um que adoramos, tanto a comida quanto o atendimento que foram impecáveis, quando estiver em Nazca não deixe de visitar o El ABRA. Recomendamos em especial o Tacu Tacu de corvina e o Ají de galinha http://www.el-abra.com/
Agência de turismo: Contratamos os serviços da agência Oro Andino que organizou toda esta parte do passeio, desde a compra das passagens de ônibus até a reserva dos passeios e hoteis.  http://www.oroandinotravel.com/page/index.html
Vôo sobre as linhas de Nazca: Voamos com a Aereo Santos. www.aereosantos.com.pe

Lagoa e Huacachina

Saímos de Lima as 03:45 num ônibus da Cruz del Sur e seguimos ao sul para a cidade de Paracas. Esta é a base para fazer o passeio as Ilhas Balestras, de lá você também pode conhecer a reserva de Paracas, mas este passeio nós não fizemos. Já tínhamos contratado o passeio com a agência Oro Andino que nos atendeu em toda esta parte da viagem. Logo que chegamos na "rodoviária de Paracas" por volta das 07:30 da manhã já tinha alguém nos aguardando. Mais da metade dos passageiros que vieram de Lima também desceram para fazer o mesmo passeio. Saímos em três lanchas rumo a ilha que fica a cerca de 30 minutos do ponto de embarque.


A primeira parada foi para observar o "Candelabro", uma escavação com 177m de altura por 54m de largura em formato de candelabro ou tridente, feito na costa de Paracas no caminho para as Ilhas Balestras. Sua idade é incerta (aprox. entre 200 a.C ou até o século 19), alguns dizem que foi feita por piratas para sinalizar um tesouro, outros que foi feito no século 19 para dar boas vindas ao libertador Peruano, outra teoria é que foi feito pelos Nazcas e tem ligação com as linhas de Nazca, ou quem sabe pode ter sido feita pelos extraterrestres. O mistério sobre a figura é grande, e estando lá, vendo pessoalmente, a intriga só aumenta.

Candelabro

Mais alguns minutos e já estavamos chegando nas ilhas, o local é surpreendente, cada pedacinho de pedra está coberto por aves, são milhares delas. Aliás os animais são os únicos habitantes das ilhas que são lindas formações rochosas. São aves, lobos marinhos, pinguins, alguns chamam a ilha de "Mini Galápagos". As lanchas dão a volta na ilha e durante quase 1 hora pode-se ficar observando os animais e a paisagem deslumbrante.

 



Retornando para a costa, a van nos deixou novamente na rodoviária onde pegaríamos o ônibus até a cidade de Ica, a viagem dura cerca de 1 hora. Ica foi uma das cidades com o trânsito mais caótico que vimos, também é a capital do Pisco. Há alguns quilômetros do centro encontra-se um lindo oásis, um taxi nos aguardava na rodoviária e seguimos até a Lagoa Huacachina, o local parece cenário de filme, é lindo, quente e silencioso. Guardamos nossas mochilas num hotel e fomos caminhar pelo lugar. Escolhemos um restaurante na beira da lagoa e descansamos um pouco enquanto aguardávamos nosso almoço, durante a tarde não fizemos muita coisa além de admirar o lugar e aproveitar para descansar. Não esqueça de levar óculos de sol, protetor solar, e um chapéu, faz muito sol por lá.

Lagoa Huacachina

Passeio de Buggy

No fim da tarde estava agendado um passeio de buggy nas dunas de Ica. Esta foi uma das melhores coisas que já fizemos na vida, o passeio tem bastante adrenalina mas é muito seguro. O local é deslumbrante e as dunas são muito altas, os buggys sobrem e descem com muita velocidade e fazendo manobras radicais. Durante o passeio ele faz algumas paradas para fotos e para descer as dunas de sandboarding, se você não tem muita habilidade para ficar em cima das pranchas não tem problema, pode ir deitado, é emocionante. O passeio termina com o pôr do sol nas dunas, é lindo, com certeza este é um passeio indispensável se você pensa em conhecer o Peru.

Sandboarding 
 

Pôr do Sol

Após nosso passeio de buggy pegamos as mochilas e voltamos para a rodoviária. Nazca era o nosso destino, após uma pequena confusão com o pessoal da Cruz del Sur com as passagens, tudo certo para o embarque, o problema é que o ônibus atrasou mais de uma hora para chegar. A viagem até Nazca durou cerca de 1:30hs e quando chegamos fomos recepcionados pela representante da Oro Andino que nos levou até o hotel. Como ele era bem próximo da praça de armas, deixamos as coisas e fomos caminhar um pouco. Nesta semana a cidade estava festejando suas festas pátrias, e na praça haviam apresentações de música e dança, como já era um pouco tarde demos a volta na praça, vimos uma feirinha de artesanato, pegamos um sanduíche e voltamos para o hotel.
Na manhã seguinte estava programado nosso vôo sobre as linhas de Nazca, após um café da manhã bem leve seguimos para o aeroporto, chegamos lá as 08:30 da manhã, mas devido a nebulosidade o aeroporto estava fechado. O saguão já estava cheio de turistas aguardando o aeroporto liberar as decolagens, mas isso só aconteceu por volta das 10:30hs. Decolamos as 11hs e num avião bem pequeno onde só cabiam o piloto, co-piloto, eu e meu marido. O vôo começou muito bem, foi uma experiência maravilhosa, as linhas são bem nítidas e é intrigante olhar elas e imaginar porque foram feitas, qual a razão de tanto trabalho, pois além das figuras conhecidas, existem outras centenas de quilômetros de linhas em formas geométricas. O avião vira de um lado para o outro para que ambos possam observar as figuras, e quem comeu demais no café ou tem o estômago sensível pode passar mal, mas mesmo assim vale a experiência.


Linhas da Nazca - Aranha

Nazca não é uma cidade bonita, ao contrário, é uma cidade muito feia, mas devido as suas famosas Linhas de Nazca está no roteiro de muitos turistas. Não precisa deixar muito tempo para visitar a cidade, pode chegar num dia e sair no outro sem problemas. Além de não ser uma cidade bonita, não tem estrutura para o turismo, você encontra apenas agências e hotéis, mas restaurantes, bares e lanchonetes praticamente não existem, e poucos são recomendados, o único lugar que recomendamos na cidade é o restaurante EL ABRA, neste a comida é muito boa e ele é muito limpo.

Cemitério de Chauchilla

A tarde estava reservada para o passeio até ao cemitério de Chauchilla, o local é um sitio arqueológico que foi durante muito tempo roubado e explorado, as autoridades só começaram a cuidar após muitos anos de sua descoberta, então o que restou foram apenas as múmias que não tinham valor. O ouro, os artefatos que estavam com elas, as múmias em melhor estado, foi tudo roubado e vendido para diversos museus ao redor do mundo. Mesmo assim foi um passeio interessante pois ficamos sabendo como eram mumificadas, quais suas tradições e seus hábitos.
 
Cerâmica de Nazca
 
A outra parte do passeio era para conhecer o processo artesanal do Ouro e o processo de cerâmica com réplicas exatas dos antigos Nazcas. Não culpo a agência, pois várias outras ofereceram o mesmo passeio, mas nos sentimos enganados. Achávamos que iámos até uma mina de ouro e a um mercado de artesãos, mas entramos na periferia de Nazca, o processo do ouro era feito atrás de uma residência onde crianças estavam trabalhando nas pedras que foram retiradas das montanhas, tivemos uma breve explicação de como o processo funcionava e fizemos uma colaboração "espontânea".
Com a cerâmica não foi muito diferente, algumas casas a frente e entramos novamente, um senhor nos mostrou como os vasos Nazca eram feitos, depois nos ofereceram algumas peças para comprar, mas como estavámos no início da viagem não compramos nada. Antes de fechar o pacote veja se está incluso, se você quer mesmo fazer estes dois passeios, senão negocie e tire eles do seu roteiro.
De volta ao centro de Nazca fomos para o hotel descansar, caminhamos pela praça, e esperamos até as 22hs para pegar o ônibus com destino a Arequipa.





2 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Ola!
    Obrigado pele post! me ajudou nas recomendacoes!
    vou fazer o msm roteiro, só invertendo a ordem. Vou de lima para nazca nesse das 3:45, farei o voo assim que chegar e ja sair de nazca para paracas na mesma tarde, para fazer as ilhas na manha seguinte.

    Nao vou conseguir encaixar ICA, eu precisaria de um dia a mais.

    Há o que fazer em Paracas de noite? tiveram a impressao de ser uma cidade segura? estou um pouco preocupado pois vou andar com camera profissional por la. abs

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita em nosso blog.