segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

É possível viajar com bebês de colo e crianças pequenas?



Faz algum tempo que não escrevo textos para o Blog, várias coisas aconteceram neste período e a mais incrível delas é que nos tornamos pais. Em 1° de maio de 2015 nasceu nossa menina chamada Beatriz e desde então várias duvidas relacionadas a viagens surgiram. Antes estávamos acostumados a colocar uma mochila nas costas e desbravar o mundo, mas e agora? É possível viajar com crianças pequenas? 

Eu sempre disse que a viagem começa muito antes de se colocar o pé na estrada, com a fase de planejamento, escolha do destino, locais de interesse, etc. Com a chegada de uma criança esta fase se torna ainda mais importante, e confesso que para as primeiras viagens, fiquei mais ansiosa que o normal e cheguei a ter medo de estar colocando nossa pequena na estrada cedo demais. A primeira viagem da Bia foi para a Serra Gaúcha com apenas 5 meses, aproveitamos que a licença maternidade estava no fim para curtir alguns dias em família. 

A viagem foi perfeita, aprendemos a reorganizar nossos passeios de acordo com as necessidades da Bia, e aproveitamos cada minuto juntos. Quando chegamos em casa já tínhamos a certeza de que estávamos no caminho certo e que poderíamos dar um passo maior, planejar nossas férias no exterior visitando amigos no Chile e conhecendo Cartagena na Colômbia (vamos descrever as viagens em outro post).

De forma geral, a viagem com crianças é muito prazerosa, vocês estão descobrindo algo novo juntos, e por mais que você já conheça o destino escolhido aprenderá a vê-lo sob outra perspectiva. Para que estas primeiras aventuras sejam mais tranquilas, vou listar algumas dicas que recebi e outras que aprendi na prática para tentar ajuda-los J 

Destino – Aproveite que as crianças são pequenas e te seguem para qualquer lugar para escolher você o destino do passeio, não importa se você sonha em conhecer Cancun ou Tokyo, o destino que você escolher será o melhor para sua família. Não importa se é praia, campo, grandes cidades e se fica perto ou longe, o que importa é você e sua família juntos curtindo cada momento. 

No avião – Clips musicais, jogos, filmes, brinquedos e muita criatividade. Na nossa ultima viagem passamos bastante tempo em aviões e conexões, e por mais que a Bia seja bem agitada ela se comportou muito bem. Ela adorou o avião e logo que ele decolava, aproveitava para dar um cochilo, quando acordava gostava de ver clips musicais, as nuvens, brincar com alguns brinquedos pequenos que levamos na mala de mão. Como a Bia tinha menos de 2 anos nesta viagem, não compramos passagem para ela, mas em 90% dos voos conseguimos conversar com as aeromoças e elas nos acomodaram em uma fileira só nossa. Assim foi muito mais confortável para nós 3 e também para quem se sentaria ao nosso lado. Por isso, se estiver viajando com criança de colo, comunique isso as aeromoças assim que entrar no avião e peça para elas verificarem se há uma fileira desocupada para que você e sua família possam se sentar. Conosco só não funcionou numa conexão porque o avião estava completamente lotado, nas outras vezes deu certo J 

Bagagem de mão – Roupas extras, termômetro, agua, leite para mamadeira se seu filho utiliza-la, panos de boca. Não se esqueça de uma roupa extra para você também, às vezes a criança não se suja sozinha (aconteceu várias vezes conosco..rsrs).

Hotel - Escolha um hotel confortável (não estou falando caro), pesquise bastante, veja se o quarto é espaçoso e acomoda um berço ou cama extra para o conforto de todos. Se o local tem espaço para ficarem no quarto ou dependências do hotel por mais tempo considerando um dia de chuva, e a proximidade de locais de interesse.  

Roupas – Leve roupa de calor, de frio, tente verificar como é o clima no seu destino, mas leve peças de outra estação também considerando que o clima pode mudar de uma hora para outra. Além disso, criança pequena suja muita roupa e estando fora de casa o risco de pequenos acidentes como o vazamento de uma fralda, uma regurgitada ou um suco virado na roupa é grande. 

Farmácia de casa – Leve sua farmacinha de casa, se possível converse com o pediatra e veja quais remédios poderá utilizar para os casos mais simples como um pequeno resfriado ou uma má digestão, peça para ele colocar tudo na receita médica, caso seja necessário comprar no destino. Se for viajar para o exterior, tente levar os remédios que já conhece daqui.  

Não crie um roteiro cronometrado – Antes de viajar com crianças eu era assim, já saía de casa sabendo quais locais visitaria, quanto tempo precisaria em cada um e tinha um roteiro cronometrado que coubesse o maior número de atrações. Nas viagens com a Bia descobrimos que isso muda bastante, a criança tem um ritmo diferente, tudo é mais lento, imprevistos acontecem e nada mais pode ser cronometrado. No início fiquei um pouco agoniada com esse novo formato, mas aprendi a relaxar e pude perceber que tudo ficou melhor. Afinal férias são para relaxar né, deixe o cronometro de lado e se não conseguir fazer os 10 passeios que planejou, mas se fizer 5 aproveitando cada momento e estando em paz e harmonia com sua família é o que vale J 

Aproveite ao máximo, curta seu filho, sua família e sua viagem! Viajar com bebês de colo e crianças pequenas é possível sim e é uma delicia!




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita em nosso blog.